Porto Velho (RO) sexta-feira, 5 de junho de 2020
×
Gente de Opinião

Artigo

O inconformismo dos que foram massacrados nas urnas


O inconformismo dos que foram massacrados nas urnas - Gente de Opinião

Cansados da roubalheira que se instalara no país, cinquenta e sete milhões de brasileiros foram às urnas e escolheram Jair Bolsonaro para presidente da República. Agora, muitos daqueles que foram massacrados pelo voto popular, buscam de todas as maneiras e métodos condenáveis esmagar politicamente o presidente, para tentarem retornar ao poder e, assim, reativarem a máquina da corrupção. 

Cegos na sua porra-louquice, os agentes da crise não percebem que esse esforço resultará inútil e estéril, porque em nada serve aos legítimos interesses da população; antes, porem, busca a satisfação de privilégios ocultos e sórdidos. Os seguidores “do quanto pior, melhor”, não atentam para as consequências danosas que esse tipo de comportamento poderia causar a vida do país, especialmente neste momento difícil da vida nacional, quando a população lutar, desesperadamente, para vencer um inimigo invisível que já ceifou milhares de vidas humanas pelo mundo inteiro. 

Não tenho procuração para defender Bolsonaro ou quem quer que seja, mas acho uma tremenda insensatez à tentativa de deslocar o centro da gravidade da politica do interesse nacional para o de grupos de privilégios políticos e econômicos entrelaçados por conveniência de momento. É preciso colocar o Brasil acima de interesses imediatistas, patrocinados por políticos que não têm força moral para que os seus atos tenham legitimidade aos olhos do povo. Que autoridade tem um condenado a mais de doze anos de cana pela Justiça por prática de ilícitos os mais variados para tentar entoar o hino da moralização e da probidade? 

O povo está vacinado contra esse tipo de politico. Desconfiado, ele já aprendeu a separar o autêntico do falso, a verdade da mistificação, a demagogia misturada à arrogância com suas frases feitas, que sempre serviram aos velhos processos de agitação população.

Mais Sobre Artigo

Entre o discurso e a prática

Entre o discurso e a prática

Entre as mais relevantes atribuições da Câmara Municipal de Porto Velho destacam-se a sua competência para cassar o prefeito municipal, legislar sob

Vamos ter quarentena até 2022?

Vamos ter quarentena até 2022?

Talvez uma definição das mais conhecidas de ciência é o que afirma Aristóteles, que  define ciência como o "conhecimento das causas pelas causas. É

“Colapso da rede hospitalar de Rondônia: uma tragédia anunciada”

“Colapso da rede hospitalar de Rondônia: uma tragédia anunciada”

Não é razoável a tentativa do governo do Estado de atribuir à população e a governos anteriores a responsabilidade por sua própria inércia. "Esse é

A versatilidade do Volkswagen Gol

A versatilidade do Volkswagen Gol

Desenhado no Brasil, o Gol é um carro da Volkswagen vendido em diversos países — como Argentina e México — sob várias designações. Lançado na década